WALTERCIO CALDAS

http://www.walterciocaldas.com.br

Rio de Janeiro, RJ, 1946 – vive e trabalha no Rio de Janeiro

BAIXAR CV


"The Nearest Air: A Survey of Works by Waltercio Caldas", 2013 - 2014, Blanton Museum of Art, Texas, EUA

"The Nearest Air: A Survey of Works by Waltercio Caldas", 2013 - 2014, Blanton Museum of Art, Texas, EUA



Biografia

Estudou no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro com Ivan Serpa. Em 1973, realizou sua primeira individual importante. É considerado um dos artistas brasileiros de maior renome internacional, tendo exposto em diversos países: Kanaal Art Foundation (Kortrijk, Bélgica, 1991); Stedelijk Museum (Schiedam, Holanda, 1992); Documenta 9 (Kassel, Alemanha, 1992); Centre d’Art Contemporain (Genebra, Suíça, 1993); e Museum of Modern Art (Nova York, EUA, 1993). Integrou as Bienais de São Paulo em 1983, 1987 e 1996 e representou o Brasil nas Bienais de Veneza de 1997 e 2007. Em 2008, a Fundação Calouste Gulbenkian, em Portugal, e o Centro Galego de Arte Contemporánea, na Espanha, organizaram importantes individuais do artista. Em 2010, Salas e Abismos foi considerada uma das melhores exposições do ano no Brasil pela crítica. 

Seus trabalhos estão nos acervos dos principais museus do mundo do Brasil e do mundo, entre eles, o Museum of Modern Art (Nova York) e a Neue Galerie (Kassel), além dos Museus de Arte Moderna de São Paulo e do Rio de Janeiro. Suas esculturas em espaços públicos podem ser vistas em Leirfjord (Noruega), Paseo de las Américas, em Punta del Este (Uruguai) ou ainda na Av. Beira Mar no Rio de Janeiro. Waltercio teve sua obra analisada em vários livros, entre eles, Aparelhos, de Ronaldo Brito (1979), Waltercio Caldas, de Paulo Sergio Duarte (2001), e Salas e Abismos, com textos de Duarte, Paulo Venancio Filho e Sônia Salzstein (2010). É autor de “Manual da Ciência Popular” (1982, republicado em 2008), “Velásquez” (1996), e “Notas, ( ) etc” (2006), entre outros. Em 2012, realizou a exposição individual “O ar mais próximo e outras matérias”, na Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre), também exibida na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Blanton Museum of Art (Texas, EUA), em 2013. Desde 1982, o artista é representado pela Galeria Raquel Arnaud, que apresentou “A Série Negra”, em 2011, e “Ficção nas coisas”, em 2015.