Penumbra

Penumbra

02/02/2013 a 16/03/2013

Na Galeria Raquel Arnaud, o pintor e professor de pintura da ECA/USP Marco Giannotti apresenta – Penumbra – exposição que reúne 14 telas de grandes formatos (2m x 2.50m) e de pequenos formatos (40 cm x 1m) feitas a base de têmpera, esmalte (spray) e óleo.
Pensei que fosse só eu

Pensei que fosse só eu

02/02/2013 a 16/03/2013

Um dos principais fotógrafos brasileiros, cobiçado no campo da reprodução de obras de arte, Romulo Fialdini (Belo Horizonte, 1947), nesta sua primeira individual na Galeria Raquel Arnaud, revela a sua poética singular ao apresentar 24 fotografias autorais.
A revolução tem que ser feita pouco a pouco - Parte 4: A revolução

A revolução tem que ser feita pouco a pouco - Parte 4: A revolução

27/10/2012 a 21/12/2012

No seu Guia prático para o desvio, Guy Debord argumentava que uma das mais eficazes estratégias de insubordinação social seria a apropriação, ou desvio, de frases e conceitos alheios, para fins revolucionários.
French Connection

French Connection

27/10/2012 a 13/12/2012

Em homenagem à sua participação esse ano na FIAC (Foire d’Art Con- temporain) de Paris, a Galeria Raquel Arnaud organiza uma mostra paralela no seu espaço expositivo em São Paulo, em diálogo com o que será exibido na cidade luz.
Cassio Michalany – Espaços da cor

Cassio Michalany – Espaços da cor

28/08/2012 a 11/10/2012

O trabalho de Cassio Michalany dá a ver, por meio de repetições, possibilidades de mudança e alteridade. Em cada exposição, em cada conjunto de pinturas, há sempre um tanto de regularidade, na sucessão de coisas com aspectos idênticos, e outro de inter- mitência, em que se revelam as comutações e as diferen...
A revolução tem que ser feita pouco a pouco – Parte 3: Estratificação e ruptura – processo criativo como forma”

A revolução tem que ser feita pouco a pouco – Parte 3: Estratificação e ruptura – processo criativo como forma”

28/08/2012 a 11/10/2012

No seu Guia prático para o desvio, Guy Debord argumentava que uma das mais eficazes estratégias de insubordinação social seria a apropriação, ou desvio, de frases e conceitos alheios, para fins revolucionários.
Carlos Cruz-Diez

Carlos Cruz-Diez

23/06/2012 a 12/09/2012

O ‘suporte estático na pintura’, enquanto conceito, tem acompanhado a expressão plástica através dos séculos. Foi a solução imaginada pelo homem para deter o tempo e registrar a natureza efêmera de um instante. A pintura sobre o plano é, portanto, símbolo de permanência e eternidade.
A revolução tem que ser feita pouco a pouco | Parte 2: A quadratura do círculo

A revolução tem que ser feita pouco a pouco | Parte 2: A quadratura do círculo

05/07/2012 a 18/08/2012

No seu Guia prático para o desvio, Guy Debord argumentava que uma das mais eficazes estratégias de insubordinação social seria a apropriação, ou desvio, de frases e conceitos alheios, para fins revolucionários.
Simples como o triângulo – Sérvulo Esmeraldo

Simples como o triângulo – Sérvulo Esmeraldo

21/06/2012 a 18/08/2012

"Na sua aparente simplicidade, o Triângulo é na realidade, o “dono” das matemáticas. Dono é pouco. A mais simples das figuras geométricas, com seus três vértices, dinamiza um espaço plástico definido como nenhuma outra forma. Além do mais, imagine, é indeformável.
A REVOLUÇÃO TEM QUE SER FEITA POUCO A POUCO | Parte 1: Diferença e repetição

A REVOLUÇÃO TEM QUE SER FEITA POUCO A POUCO | Parte 1: Diferença e repetição

08/05/2012 a 23/06/2012

No seu Guia prático para o desvio, Guy Debord argumentava que uma das mais eficazes estratégias de insubordinação social seria a apropriação, ou desvio, de frases e conceitos alheios, para fins revolucionários.
Resultados 51 a 60 de 70
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7